Seminário Internacional "Empoderando a População Cigana através da Produção de Conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil"

06 十二月 2018 - 07 十二月 2018
Seminário Internacional "Empoderando a População Cigana através da Produção de Conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil"
Temos a honra de convidar V. Exa. à participação no Seminário Internacional "Empoderando a população cigana através da produção de conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil", nos dias 6 e 7 de Dezembro de 2018, na Universidade do Minho, cujo programa se apresenta de seguida.
Entrada livre. Inscrições aceites por ordem de chegada e em função do número de lugares disponíveis
Inscrições para o email: obcig@acm.gov.pt
 
 
 
 

 

Braga, Instituto de Educação da Universidade do Minho Auditório Multimédia
Imagem em Destaque

Programa_ObCig_Seminário Internacional_PT.png

Programa_ObCig_Seminário Internacional_PT.png (版本 1.0)

Editor,18-11-14 下午3:59上传
评论
还没有评论。 发表第一个留言。

programa3.png

programa_2.jpg

Programa_ObCig_Seminário Internacional_PT_Dig.jpg

IV SLBEI - Seminário Luso-Brasileiro de Educação de Infância | I CLABIE - Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Infância e Educação

15 十一月 2018 - 17 十月 2018

IV SLBEI / I CLABIE 

O IV SLBEI - Seminário Luso-Brasileiro de Educação de Infância e I CLABIE - Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Infâncias e Educação terá lugar em Aveiro - Portugal (em novembro 2018) sob o tema "Educação, culturas e cidadania das crianças".

Numa perspetiva de internacionalização da formação e da pesquisa, o evento congrega investigadores/as, educadores/as, professores/as, formadores/as, estudantes e demais interessados/as nas pesquisas, nos debates e nas propostas relacionados com a Educação de Infância.

Participação de Maria José Casa-Nova na mesa redonda “Migrações, Itinerâncias e Inclusão/Exclusão” dia 16 de novembro às 16h30. Ver programa completo no programa anexado abaixo. 

Para mais informações ver aqui

Aveiro
Imagem em Destaque

Colóquio Internacional «Mil Anos de Nomadização. Passado, património e problemas dos Ciganos»

24 十一月 2018
Colóquio Internacional «Mil Anos de Nomadização. Passado, património e problemas dos Ciganos»

Vocacionado para os estudos indianos, decidiu o Instituto Correia de Lacerda de Estudos Orientais aproveitar a passagem do milenário da sua deportação da Índia para, em colaboração com o Centro de Estudos de Povos e Culturas de Expressão Portuguesa da Universidade Católica Portuguesa, organizar um pequeno colóquio em que se ventilasse a sua história, se divulgasse o seu património cultural e se chamasse a atenção para os seus problemas.

Participação de Maria José Casa-Nova na sessão das 15h. Ver mais informações no cartaz anexado abaixo. 

Para mais informações ver aqui

Universidade Católica Portuguesa, Lisboa
Imagem em Destaque

Sobre o ObCig/About ObCig

O Governo de Portugal, consciente da necessidade de promover a integração das comunidades ciganas, aprovou, em 2013, a Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC), Resolução do Conselho de Ministros n.º 25/2013 de 27 de Março.

A Estratégia surge, neste contexto, como uma plataforma para o desenvolvimento de uma intervenção alargada e articulada, onde os vários ministérios, municípios, organizações da sociedade civil, academia e comunidades ciganas, entre outros, contribuem ativamente para a concretização dos objetivos traçados.

Face à escassez de estudos e informação relativas às comunidades ciganas, por forma a definir um diagnóstico robusto, a avaliar as dinâmicas e os resultados decorrentes da Estratégia, mas também a produzir um conhecimento aprofundado da temática, a ENICC prevê, no seu Eixo Transversal, Prioridade 2, a criação do “Observatório das Comunidades Ciganas” para promover a realização e edição de estudos sobre as comunidades ciganas.

Assim, o Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), contribui não só para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia, mas também para a conceção, implementação e avaliação das políticas públicas neste domínio, apresentando-se como um motor de criação de redes de cooperação académicas, científicas e institucionais, bem como do diálogo entre a academia e os decisores políticos.

 
 

a) Auxiliar na conceção de políticas públicas para a população portuguesa cigana ou residente em Portugal.

 

b) Promover e realizar investigação em áreas estratégicas visando o conhecimento e a integração da população cigana numa perspetiva de igualdade.

 

c) Contribuir para a desconstrução de estereótipos, principalmente através da participação em conferências, seminários, workshops e ações de formação.

 

d) Promover um diálogo construtivo entre a academia e os decisores políticos com vista a potenciar a igualdade de oportunidades e os Direitos Humanos tendo como cerne a população cigana.

 

e) Dar continuidade à Coleção Olhares, publicando, em edição impressa, investigação científica já realizada (resultados de projetos de investigação, dissertações de mestrado ou teses de doutoramento), com particular interesse para o conhecimento das comunidades ciganas e a decisão política sustentada.

 

f) Sem prejuízo da criação de outras coleções, criar a Coleção Estudos OBCIG, em edição impressa, com o objetivo de promover a produção de investigação científica temática nas áreas da Estratégia ou afins.

 

g) Disponibilizar, nomeadamente no sítio do OBCIG, investigação realizada e não publicada, como dissertações de mestrado e teses de doutoramento.

 

h) Promover a edição de brochuras que contribuam para a desconstrução, cientificamente sustentada, de estereótipos.

 

i) Promover conferências nacionais e internacionais, nomeadamente nos vários eixos da Estratégia Nacional para a integração das comunidades ciganas (ENICC).

 

j) Estabelecer uma rede de parcerias com Centros de Investigação nacionais e internacionais.

 

k) Participar em projetos de investigação internacionais que visem aprofundar conhecimento existente ou produzir novo conhecimento sobre a população cigana numa perspetiva comparada.

 

l) Participar em redes académicas de promoção e divulgação científicas e de políticas sociais.

 

m) Criar uma rede internacional de parcerias com organizações não governamentais que trabalhem com população cigana e, globalmente, com problemáticas relativas a Direitos Humanos.

 

n) Criar uma Newsletter de caráter científico e informativo.

 

o) Participar em congressos, conferências e seminários nacionais e internacionais, divulgando a atividade científica do OBCIG e as políticas públicas para a integração da população cigana.

 

p) Participar em reuniões internacionais de relevância face aos objetivos do OBCIG e, globalmente, do ACM.

 

 

About the ObCig

The Government of Portugal, aware of the need to promote the integration of Roma Communities, aproved in 2013 the National Strategy for the Integration of Roma Communities (ENICC in Portuguese), Cabinet Resolution nº25/2013, March 27.

The Strategy is, in this context, a platform for the development of a broad and articulate intervention, where the several ministries, municipal districts, civil society organisations, academy and Roma Communities, among others, actively contribute to the achievement of the set goals.

Due to the scarcity of research and information about the Roma Communities, in order to create a robust diagnosis, evaluate the dynamics and the results of the Strategy and achieve a deep knowledge of the matter, the ENICC predicts, in its Crosscutting Pillar, Priority 2, the creation of the “Observatory of the Roma Communities” to promote the realization and publication of studies on the Roma Communities.

Through this, the Observatory of Roma Communities contributes not only to the fulfillment of some of the measures intended within the Strategy, but also to the design, implementation and evaluation of the public policies in this domain. Thus it aims to become an engine for the creation of academic, scientific and institutional cooperation laws and regulations, as well as for the dialogue between the academy and the political decision makers.

 

THE OBSERVATORY OF ROMA COMMUNITIES (OBCIG) HAS THE FOLLOWING FUNCTIONS:

a) Help with the creation of public policies for the Roma population from or residing in Portugal.

 

b) Promote and do research in strategic areas with the knowledge and integration of the Roma population in mind, within an equality perspective.

 

c) Contribute to the deconstruction of stereotypes, mainly through participating in conferences, seminars, workshops and professional development courses.

 

d) Promote constructive dialogue between the academy and the political decision makers in order to increase equal opportunities and human rights with the Roma population at its core.

 

e) Continue with the “Olhares” (Looks) Collection, publishing completed scientific research (results of research projects, master or doctoral theses) in print edition, with a particular interest in the awareness of Roma communities and sustained political decision.

 

f) Create the ObCig Studies Collection in print edition, with no detriment to the creation of other collections, for the purpose of promoting the development of thematic scientific research in the Strategy’s areas (or similar).

 

g) Make completed and unpublished research available, such as master dissertations and doctoral theses, on the ObCig website.

 

h) Promote the layout of brochures that contribute to scientifically supported deconstruction of stereotypes. 

 

i) Promote national and international conferences, namely in the several areas of the National Strategy for the Integration of Roma Communities (ENICC).

 

j) Establish a network of partnerships with national and international Research Centres.

 

k) Participate in international research projects that seek to further existing awareness or produce new knowledge about the Roma community in a compared perspective.

 

l) Participate in academic scientific and social promotion and dissemination networks.

 

m) Create an international network of partnerships with non-governmental agencies that work with the Roma population and, on a global scale, with problems related to Human Rights.

 

n) Create a scientific and informative Newsletter.

 

o) Participate in national and international congresses, conferences and seminars, disseminating the scientific activity of the ObCig and public policies for the integration of the Roma population.

 

p) Participate in relevant international meetings regarding the objectives of the ObCig and the High Commissioner for Migrations.


Boas-vindas/Welcome

O Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig) pretende contribuir para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, designadamente para o reconhecimento social das pessoas, famílias e/ou comunidades ciganas e, consequentemente, para a desconstrução de estereótipos que perpetuam discursos e práticas discriminatórios.

O ObCig colabora com centros de investigação, disponibiliza estudos, financia e publica investigação científica e promove debates, encontros e outras iniciativas de interesse para a sociedade em geral, visando a melhoria das perceções e da qualidade de vida da população cigana.

Neste sentido, a coordenação do Observatório das Comunidades Ciganas pretende o desenvolvimento de um trabalho conjunto que possibilite a construção de um caminho cujos limites sejam a plena humanização das sociedades, lutando contra todas as formas de desigualdade e de discriminação sociais que minam a democracia e tornam frágeis as relações humanas; pugnar por uma sociedade sem ódio ou hierarquias sociais e culturais; por uma sociedade convergente na divergência de opiniões, gostos, normas e diferenças; por uma sociedade onde todos nasçam “livres e iguais em dignidade e em direitos” e no exercício desses direitos; por uma sociedade onde a utopia, enquanto lugar em construção, corporize a luta e a resistência político-cívica de todos/as e cada um/a pelo direito a ter voz como a capacidade de ser escutado em todas as esferas do social; pelo exercício quotidiano de resistência à frustração quando a realidade contraria a vontade de mudança social no sentido da igualdade de estatutos; pelo direito ao exercício de uma cidadania ativa, crítica, emancipatória e humanista; pelo direito a SER HUMANO NO EXERCÍCIO DESSA HUMANIDADE.

É fundamental a convergência de vontades de todas/os, num trabalho conjunto que pretende servir o bem-estar da humanidade em cada sociedade.

 

The aim of the Observatory of Roma Comunities (ObCig) is to contribute to the fulfillment of some of the objectives of the National Strategy for the Integration of Roma Comunities, such as social awareness of the Roma people, families and/or comunities and, consequently, to the deconstruction of stereotypes that perpetuate discriminatory discourses and practices.

The ObCig works with research centres, publicises studies and finances and publishes scientific research. It also promotes debates, meetings and other initiatives for the general public, seeking to improve the perceptions and the quality of life of the Roma population.

With this in mind, the coordenation of the Observatory of Roma Communities seeks to join efforts in the creation of a path whose boundaries are the humanization of societies, fighting against all forms of inequality and social discrimination that undermine democracy and weaken human relationships. The fight for a hateless society, free of social and cultural hierarchies; for a society united in the diference of opinions, interests, norms and diferences; for a society where all are born “free and equal in dignity and rights” and the exercise of those rights; for a society where the utopia, as a place in construction, embodies the struggle and the civil-political resistance of each and all for the right to have a voice and be heard. For the day-to-day resistance to the frustation that comes when reality contradicts social change of status; for the right to exercise an active, critical, emancipatory and humanistic citizenship; for the right to be HUMAN IN THE EXERCISE OF THAT HUMANITY.

The convergence of the wishes of all in order to serve humanities’ welfare in each society is paramount.


Estudos e Publicações

Os estudos desenvolvidos em Portugal que problematizam as questões ciganas têm vindo a aumentar significativamente, sobretudo a partir dos anos 90 do Século XX, sobressaindo diversas teses de doutoramento que foram concluídas na década de 2000, na área das ciências sociais.

Pretende-se, no site do Obcig, divulgar os trabalhos académicos produzidos por investigadores/as e estudantes que se dedicam a esta temática, a nível nacional e internacional.

Paralelamente, em todo o território nacional, têm sido empreendidas iniciativas de investigação e ações de intervenção que envolvem as comunidades ciganas, por entidades públicas e privadas (escolas, associações, centros de formação profissional, organizações não-governamentais, entre outras). Dar a conhecer o resultado dessas investigações e de intervenções sustentadas (locais, regionais ou nacionais) assume uma enorme relevância, através, por exemplo, de publicações diversificadas ou materiais audiovisuais produzidos.

Promover o conhecimento das realidades vividas pelas pessoas e famílias ciganas no contexto nacional é fundamental para se desvelar especificidades culturais e para se criar instrumentos para uma intervenção mais contextualizada e sustentada, capaz de reverter a situação de desvantagem social em que a população portuguesa cigana se encontra. Neste âmbito, as histórias de vida de jovens e adultos ciganos que possam ser considerados uma referência nos espaços territoriais onde atuam merecerão igualmente lugar no Obcig.

Convidamo-lo/a a partilhar os seus trabalhos, através do e-mail obcig@acm.gov.pt, para divulgação neste espaço, de modo a que os avanços teóricos e científicos, as experiências de intervenção e as respetivas conclusões alcançadas e recomendações propostas, possam contribuir para o desenvolvimento pessoal, profissional e/ou académico de todas as pessoas interessadas, bem como servir de estímulo para o desenvolvimento de novos estudos, a melhoria das práticas profissionais e a aproximação entre todas as cidadãs e cidadãos portugueses, independentemente da “ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual”  (Artigo 13.º, alínea 2, da Constituição da República Portuguesa).

 

The studies that have been developed in Portugal that concern Roma issues have increased substantially, particularly from the 90s onward. Several doctoral theses in the field of social sciences that were completed in the early 2000s are highlighted.

On the ObCig website we intend to publicise academic papers done by researchers and students that are dedicated to this area, both national and internationally.

At the same time, research initiatives and intervention actions across the country that involve the Roma communities have been undertaken by public and private entities (schools, associations, vocational training centers, non-governmental agencies, etc). Publicising the result of this research and sustained intervention (local, regional ou national) becomes incredibly relevant through, for example, diversified publications or audiovisual materials.

Promoting understanding of the realities experienced by the Roma people and families in the national context is fundamental to unveiling cultural specificities and the creation of tools for a more contextualized and sustained intervention, capable of undoing the social disadvantage suffered by the portuguese Roma population. In this context, the life histories of Roma adults and youth that can be construed as reference in their territories will also have a space in the ObCig.

We invite you to share your work, to be published in this space, through our email (obcig@acm.gov.pt), so that the scientific and theoretical advances, the intervention experiences and their respective conclusions, as well as the proposed recommendations, can contribute to the personal, professional and/or academic development of all interested parties. This work can also serve as a stimulus for the development of new studies, the improvement of professional practices, and the approximation of all Portuguese citizens, regardless of “ancestry, gender, ethnicity, language, place of birth, religion, political beliefs, ideology, income, social status or sexual orientation” (Article 13, number 2 of the Portuguese Constitution).


Intro Newsletter

A Newsletter do OBCIG pretende ser um meio de comunicação com a sociedade alargada, visando a divulgação e reflexão científicas e de desconstrução de estereótipos, a promoção do conhecimento de pessoas ciganas, estudantes ou a trabalhar nas mais variadas áreas de intervenção, de divulgação do trabalho desenvolvido e a desenvolver por associações ciganas, mediadores/as interculturais e outros atores e organizações da sociedade civil, bem como de informação sobre acontecimentos relevantes, nacionais e internacionais.
 

The newsletter intends to become a means of communication with the broad society, aimed at the disclosure, scientific reflection, and the deconstruction of stereotypes. It intends to increase awareness of the Roma population, by students or people working in the several areas of intervention and dissemination of work that has been or is being developed by Roma associations and other actors and civil associations. It also aims at providing information about relevant events, both national and international.

 

Newsletter julho de 2018

 


Intro Coleção Olhares

A Coleção Olhares, criada em 2005, conta com 9 números publicados. O ObCig renova a aposta nesta coleção, que terá o suporte papel e digital, pretendendo divulgar estudos, trabalhos e/ou teses com particular interesse para a temática das comunidades ciganas. Estes estudos são da responsabilidade do investigador ou equipa que o propõe.


Página de entrada (Boas-vindas)

Bem-vindo/a,
 
O Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig) é uma unidade informal integrada no Alto Comissariado para as Migrações (ACM, I.P.).
Pretendemos contribuir para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, para o reconhecimento social das pessoas, famílias e/ou comunidades ciganas e, consequentemente, para a desconstrução de mitos, representações e estereótipos desqualificantes.
Colaboramos com centros de investigação, disponibilizamos estudos e promovemos debates, encontros e outras iniciativas.
 
Contamos consigo e com a sua colaboração.

 


Teses de Doutoramento

-Maria José Casa-Nova (2008). Família, Etnicidad, Trabajo y Educación. Estudio etnográfico sobre los modos de vida de una comunidad gitana del norte de Portugal. Tese de Doutoramento, Departamento de Antropologia Social – Universidade de Granada, Espanha.
- Paiva, Mirna Montenegro (2013). Aprender a Ser Cigano, Hoje: empurrando e puxando fronteiras. Tese de Doutoramento em Educação (Educação de Adultos), Instituto de Educação - Universidade de Lisboa, Portugal.
Fonte: Repositório da Universidade de Lisboa
- Moura, Ana Francisca da Silva (2005). Estudo do Tempo Escolar na Escola Primária: tempo de escola e tempo de vida. Tese de Doutoramento em Estudos da Criança. Instituto de Estudos da Criança – Universidade do Minho, Portugal.
Fonte: RepositóriUM - Universidade do Minho
- Abel, António Borges (2008). Os Limites da Cidade. Tese de Doutoramento, Universidade de Évora, Portugal.
Fonte: Repositório Científico da Universidade de Évora
- Castro, Alexandra (2013). Na Luta pelos Bons Lugares: ciganos, visibilidade social e controvérsias espaciais. Tese de Doutoramento em Antropologia, ISCTE-IUL, Portugal.
Fonte: Repositório do ISCTE-IUL  
- Silva, Isabel da Assunção de Carvalho Pato e (2011). Além-cidade: jovens, controlo e visibilidade na gestão da pobreza: os casos da Quinta da Fonte e de Bacalan. Tese de Doutoramento em Geografia (Geografia Humana), Instituto de Geografia e Ordenamento do Território - Universidade de Lisboa, Portugal.
Fonte: Repositório da Universidade de Lisboa
- Araújo, Giovanna de Aquino Fonseca (2012). Continuidade e Descontinuidade no Contexto da Globalização: um estudo de feiras em Portugal e no Brasil (1986-2007). Tese de Doutoramento em História (ramo de conhecimento em Idade Contemporânea e História Social), Universidade do Minho, Portugal e Universidade Federal da Bahia, Brasil.
Fonte: RepositóriUM - Universidade do Minho
- Nascimento, Maria João da Silva (2008). Caracterização do Trabalho Infantil em Contexto Rural. Tese de Doutoramento em Estudos Sociológicos da Criança, Instituto de Estudos da Criança – Universidade do Minho, Portugal.
Fonte: RepositóriUM - Universidade do Minho
- Olga Magano (2011). Tracejar Vidas Normais: estudo qualitativo sobre a integração social de indivíduos de origem cigana na sociedade portuguesa. Tese de Doutoramento em Sociologia na especialidade de Relações Interculturais, Universidade Aberta, Portugal.
Fonte: Repositório Aberto da Universidade Aberta
- Sousa, Carlos Jorge dos Santos (2010). Relações Interétnicas, Dinâmicas Sociais e Estratégias Identitárias de uma Família Cigana Portuguesa: 1827-1957. Tese de Doutoramento em Sociologia na especialidade de Relações Interculturais, Universidade Aberta, Portugal.
Fonte: Repositório Aberto da Universidade Aberta
- Criminalidade, Etnicidade e Desigualdades: análise comparativa entre os grupos nacionais dos PALOP e Leste Europeu e o grupo étnico cigano. Tese de Doutoramento em Sociologia (área de especialização em Sociologia e Metodologia Fundamentais), Instituto de Ciências Sociais - Universidade do Minho, Portugal. Sílvia Gomes (2013).
Fonte: RepositóriUM - Universidade do Minho
- O Amor nos Livros de Cavalarias – O Palmeirim de Inglaterra de Francisco de Moraes: edição e estudo. Tese de Doutoramento em Literaturas Românicas Comparadas, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Margarida Maria de Jesus Santos Alpalhão (2008).
Fonte: Repositório Institucional da Universidade Nova de Lisboa

I Jornadas Transfronteiriças

20 九月 2018

I Jornadas Transfronteiriças

A EAPN- Rede Europeia Anti Pobreza, Núcleo Distrital de Portalegre, em parceria com Câmara Municipal de Campo Maior e o CLDS – Campo Maior Vila Solidária do Europa, organizar as I Jornadas Transfronteiriças “ Comunidades Ciganas… Perspetivas Futuras”, a ter lugar no dia 20 de Setembro, em Campo Maior. Este evento tem o intuito de promover, sensibilizar e informar a sociedade em geral para a realidade social das comunidades ciganas, particularmente para as existentes no Alto Alentejo. Participação de Maria José Casa-Nova na sessão das 10h30 "Comunidades Ciganas: o Presente e o Futuro" (Ver programa completo em anexo).

Centro Cultural Campo Maior
Imagem em Destaque

Teses e Relatórios links

Teses e Relatórios - Transversal (links)

Outras Publicações (lista)

Outras Publicações (Intro)

Introdução (teses e relatórios II - Outras publicações)

Coleção Olhares N. 9


Contactos Contactos

Alto Comissariado para as Migrações, I.P.

Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig)

Rua Álvaro Coutinho, 14, 1150-025 Lisboa

T. (+351) 218106100 | F. (+351) 218106117

Facebook ObCig

由……支持 Liferay