Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”

Imagem em Destaque
Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”
O Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”, promovido pelo ACM, através do Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), decorreu esta quinta-feira, dia 19 de dezembro, na presença da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, que fez questão de destacar, na ocasião, a aposta do Governo em políticas de integração baseadas no “envolvimento de pessoas ciganas como protagonistas e não apenas como objeto de estudo”.
A iniciativa, que contou com a presença da Coordenadora do ObCig, Maria José Casa-Nova, e da Presidente da Associação letras Nómadas, Olga Mariano, incluiu a apresentação de três novas publicações deste Observatório, no âmbito da sua “Coleção Olhares”: “Quando sair só quero trabalhar como aqui: perspetivas em torno da Reinserção Social das mulheres ciganas no pós-reclusão”, da autoria de Andreia Brito, Assistente Social; “As políticas sociais RSI e o PER, como instrumento de integração social das famílias ciganas“, de Ana Vilaverde, Socióloga; e “Ciganos e Literacia digital: um estudo de caso no distrito de Évora”, de Carlos Medinas, Técnico Superior.
A Secretária de Estado realçou o papel fulcral dos estudos desenvolvidos pelo ObCig no combate aos estereótipos existentes em relação às comunidades ciganas, destacando o facto das três obras agora lançadas “mostrarem as várias situações de vulnerabilidade das populações ciganas”. Para fazer face à “exclusão histórica” destas comunidades, a Secretária de Estado manifestou a sua confiança nas mais recentes políticas de integração, plasmadas em iniciativas como a Mediação Intercultural, em programas como o OPRE - Programa Operacional Para a Promoção da Educação e o ROMA Educa, bem como na intervenção dos projetos do Programa Escolhas que integram pessoas ciganas.
A adequação dos serviços públicos às necessidades das comunidades ciganas, bem como a capacitação dos profissionais em conformidade, os programas de habitação, o acesso às tecnologias e a aposta na educação não formal são, por sua vez, fatores cruciais que carecem ainda de muito trabalho.
Este Seminário Internacional acolheu ainda um momento dedicado à conferência “Processos de integração y lógicas de exclusão”, com a intervenção de Sílvia Carrasco Pons, da Universidade Autónoma de Barcelona.

Actionné près Liferay