Coleção Olhares N. 9


Coleção Olhares N. 12


Coleção Olhares N. 11


Coleção Olhares N. 10


Intro Newsletter

A Newsletter do OBCIG pretende ser um meio de comunicação com a sociedade alargada, visando a divulgação e reflexão científicas e de desconstrução de estereótipos, a promoção do conhecimento de pessoas ciganas, estudantes ou a trabalhar nas mais variadas áreas de intervenção, de divulgação do trabalho desenvolvido e a desenvolver por associações ciganas, mediadores/as interculturais e outros atores e organizações da sociedade civil, bem como de informação sobre acontecimentos relevantes, nacionais e internacionais.
 
 

Newsletter dezembro de 2018

 

Newsletter julho de 2018

 


Direitos Humanos em destaque na Newsletter de dezembro 2019


Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”

Imagem em Destaque
Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”
O Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”, promovido pelo ACM, através do Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), decorreu esta quinta-feira, dia 19 de dezembro, na presença da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, que fez questão de destacar, na ocasião, a aposta do Governo em políticas de integração baseadas no “envolvimento de pessoas ciganas como protagonistas e não apenas como objeto de estudo”.
A iniciativa, que contou com a presença da Coordenadora do ObCig, Maria José Casa-Nova, e da Presidente da Associação letras Nómadas, Olga Mariano, incluiu a apresentação de três novas publicações deste Observatório, no âmbito da sua “Coleção Olhares”: “Quando sair só quero trabalhar como aqui: perspetivas em torno da Reinserção Social das mulheres ciganas no pós-reclusão”, da autoria de Andreia Brito, Assistente Social; “As políticas sociais RSI e o PER, como instrumento de integração social das famílias ciganas“, de Ana Vilaverde, Socióloga; e “Ciganos e Literacia digital: um estudo de caso no distrito de Évora”, de Carlos Medinas, Técnico Superior.
A Secretária de Estado realçou o papel fulcral dos estudos desenvolvidos pelo ObCig no combate aos estereótipos existentes em relação às comunidades ciganas, destacando o facto das três obras agora lançadas “mostrarem as várias situações de vulnerabilidade das populações ciganas”. Para fazer face à “exclusão histórica” destas comunidades, a Secretária de Estado manifestou a sua confiança nas mais recentes políticas de integração, plasmadas em iniciativas como a Mediação Intercultural, em programas como o OPRE - Programa Operacional Para a Promoção da Educação e o ROMA Educa, bem como na intervenção dos projetos do Programa Escolhas que integram pessoas ciganas.
A adequação dos serviços públicos às necessidades das comunidades ciganas, bem como a capacitação dos profissionais em conformidade, os programas de habitação, o acesso às tecnologias e a aposta na educação não formal são, por sua vez, fatores cruciais que carecem ainda de muito trabalho.
Este Seminário Internacional acolheu ainda um momento dedicado à conferência “Processos de integração y lógicas de exclusão”, com a intervenção de Sílvia Carrasco Pons, da Universidade Autónoma de Barcelona.

Conferência Nacional RISE (Roma Inclusive School Experiences)

19 nov 2019

Conferência Nacional RISE (Roma Inclusive School Experiences)

Esta Conferência Nacional pretende dar conta dos resultados alcançados com o projeto RISE, na linha do desenvolvimento de algumas políticas educativas recentes, e da implementação da Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas.

A apresentação e o programa da conferência poderão ser consultados em:

https://www.ie.uminho.pt/pt/_layouts/15/UMinho.PortaisUOEI.UI/Pages/EventsDetail.aspx?id=55296#.

A entrada é gratuita, mas sujeita a inscrição para o email conf2019rise@gmail.com, até às 13h do dia 18. 

 

 

Universidade do Minho, Braga

Ciclo de Conferências “Comunidades Ciganas: Inclusão e Sucesso Educativo”

10 dez 2019

 

Ciclo de Conferências "Comunidades Ciganas: Inclusão e Sucesso Educativo" 

A Direção-Geral da Educação e o ACM irão promover, no próximo dia 10 de dezembro, entre as 10 e as 17 horas, no Agrupamento de Escolas Ordem de Sant’iago, em Setúbal, o Ciclo de Conferências “Comunidades Ciganas: Inclusão e Sucesso Educativo”. A iniciativa, que irá contar com a presença da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, e da Secretária de Estado da Educação, Susana Amador, permitirá o debate de temas associados à educação e à integração das comunidades ciganas. O Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado, irá intervir na sessão de encerramento.

Inscreva-se, até dia 8 de dezembro, em https://bit.ly/37YH256.

 

 

 

 

 

 

Agrupamento de Escolas Ordem de Sant'Iago, Setúbal

Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração”

19 dez 2019

 

Seminário Internacional “Olhares Plurais sobre Integração

“Olhares Plurais sobre Integração” é o título do próximo Seminário Internacional que será promovido no âmbito das atividades do Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), unidade informal que funciona junto do ACM. A Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, participará na iniciativa que incluirá a apresentação de três publicações da “Coleção Olhares” e que decorrerá no dia 19 de dezembro, entre as 9h30 e as 16h30, no auditório do Caleidoscópio, no Campo Grande, em Lisboa.

A entrada é livre, mas sujeita a inscrição para obcig@acm.gov.pt, até às 19 horas, de dia 18 de dezembro; e à lotação da sala.

Aceda ao Convite e ao Programa. Obtenha mais informação através do e-mail: obcig@acm.gov.pt

 

 

 

 

 

Caleidoscópio - Auditório | ULisboa - Universidade de Lisboa, Lisboa

Estudos e Publicações

Os estudos desenvolvidos em Portugal que problematizam as questões ciganas têm vindo a aumentar significativamente, sobretudo a partir dos anos 90 do Século XX, sobressaindo diversas teses de doutoramento que foram concluídas na década de 2000, na área das ciências sociais.

Pretende-se, no site do Obcig, divulgar os trabalhos académicos produzidos por investigadores/as e estudantes que se dedicam a esta temática, a nível nacional e internacional.

Paralelamente, em todo o território nacional, têm sido empreendidas iniciativas de investigação e ações de intervenção que envolvem as comunidades ciganas, por entidades públicas e privadas (escolas, associações, centros de formação profissional, organizações não-governamentais, entre outras). Dar a conhecer o resultado dessas investigações e de intervenções sustentadas (locais, regionais ou nacionais) assume uma enorme relevância, através, por exemplo, de publicações diversificadas ou materiais audiovisuais produzidos.

Promover o conhecimento das realidades vividas pelas pessoas e famílias ciganas no contexto nacional é fundamental para se desvelar especificidades culturais e para se criar instrumentos para uma intervenção mais contextualizada e sustentada, capaz de reverter a situação de desvantagem social em que a população portuguesa cigana se encontra. Neste âmbito, as histórias de vida de jovens e adultos ciganos que possam ser considerados uma referência nos espaços territoriais onde atuam merecerão igualmente lugar no Obcig.

Convidamo-lo/a a partilhar os seus trabalhos, através do e-mail obcig@acm.gov.pt, para divulgação neste espaço, de modo a que os avanços teóricos e científicos, as experiências de intervenção e as respetivas conclusões alcançadas e recomendações propostas, possam contribuir para o desenvolvimento pessoal, profissional e/ou académico de todas as pessoas interessadas, bem como servir de estímulo para o desenvolvimento de novos estudos, a melhoria das práticas profissionais e a aproximação entre todas as cidadãs e cidadãos portugueses, independentemente da “ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual”  (Artigo 13.º, alínea 2, da Constituição da República Portuguesa).


Sobre o ObCig

O Governo de Portugal, consciente da necessidade de promover a integração das comunidades ciganas, aprovou, em 2013, a Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC), Resolução do Conselho de Ministros n.º 25/2013 de 27 de Março.

A Estratégia surge, neste contexto, como uma plataforma para o desenvolvimento de uma intervenção alargada e articulada, onde os vários ministérios, municípios, organizações da sociedade civil, academia e comunidades ciganas, entre outros, contribuem ativamente para a concretização dos objetivos traçados.

Face à escassez de estudos e informação relativas às comunidades ciganas, por forma a definir um diagnóstico robusto, a avaliar as dinâmicas e os resultados decorrentes da Estratégia, mas também a produzir um conhecimento aprofundado da temática, a ENICC prevê, no seu Eixo Transversal, Prioridade 2, a criação do “Observatório das Comunidades Ciganas” para promover a realização e edição de estudos sobre as comunidades ciganas.

Assim, o Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), contribui não só para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia, mas também para a conceção, implementação e avaliação das políticas públicas neste domínio, apresentando-se como um motor de criação de redes de cooperação académicas, científicas e institucionais, bem como do diálogo entre a academia e os decisores políticos.

 
 

a) Auxiliar na conceção de políticas públicas para a população portuguesa cigana ou residente em Portugal.

 

b) Promover e realizar investigação em áreas estratégicas visando o conhecimento e a integração da população cigana numa perspetiva de igualdade.

 

c) Contribuir para a desconstrução de estereótipos, principalmente através da participação em conferências, seminários, workshops e ações de formação.

 

d) Promover um diálogo construtivo entre a academia e os decisores políticos com vista a potenciar a igualdade de oportunidades e os Direitos Humanos tendo como cerne a população cigana.

 

e) Dar continuidade à Coleção Olhares, publicando, em edição impressa, investigação científica já realizada (resultados de projetos de investigação, dissertações de mestrado ou teses de doutoramento), com particular interesse para o conhecimento das comunidades ciganas e a decisão política sustentada.

 

f) Sem prejuízo da criação de outras coleções, criar a Coleção Estudos OBCIG, em edição impressa, com o objetivo de promover a produção de investigação científica temática nas áreas da Estratégia ou afins.

 

g) Disponibilizar, nomeadamente no sítio do OBCIG, investigação realizada e não publicada, como dissertações de mestrado e teses de doutoramento.

 

h) Promover a edição de brochuras que contribuam para a desconstrução, cientificamente sustentada, de estereótipos.

 

i) Promover conferências nacionais e internacionais, nomeadamente nos vários eixos da Estratégia Nacional para a integração das comunidades ciganas (ENICC).

 

j) Estabelecer uma rede de parcerias com Centros de Investigação nacionais e internacionais.

 

k) Participar em projetos de investigação internacionais que visem aprofundar conhecimento existente ou produzir novo conhecimento sobre a população cigana numa perspetiva comparada.

 

l) Participar em redes académicas de promoção e divulgação científicas e de políticas sociais.

 

m) Criar uma rede internacional de parcerias com organizações não governamentais que trabalhem com população cigana e, globalmente, com problemáticas relativas a Direitos Humanos.

 

n) Criar uma Newsletter de caráter científico e informativo.

 

o) Participar em congressos, conferências e seminários nacionais e internacionais, divulgando a atividade científica do OBCIG e as políticas públicas para a integração da população cigana.

 

p) Participar em reuniões internacionais de relevância face aos objetivos do OBCIG e, globalmente, do ACM.


Boas-vindas

O Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig) pretende contribuir para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, designadamente para o reconhecimento social das pessoas, famílias e/ou comunidades ciganas e, consequentemente, para a desconstrução de estereótipos que perpetuam discursos e práticas discriminatórios.

O ObCig colabora com centros de investigação, disponibiliza estudos, financia e publica investigação científica e promove debates, encontros e outras iniciativas de interesse para a sociedade em geral, visando a melhoria das perceções e da qualidade de vida da população cigana.

Neste sentido, a coordenação do Observatório das Comunidades Ciganas pretende o desenvolvimento de um trabalho conjunto que possibilite a construção de um caminho cujos limites sejam a plena humanização das sociedades, lutando contra todas as formas de desigualdade e de discriminação sociais que minam a democracia e tornam frágeis as relações humanas; pugnar por uma sociedade sem ódio ou hierarquias sociais e culturais; por uma sociedade convergente na divergência de opiniões, gostos, normas e diferenças; por uma sociedade onde todos nasçam “livres e iguais em dignidade e em direitos” e no exercício desses direitos; por uma sociedade onde a utopia, enquanto lugar em construção, corporize a luta e a resistência político-cívica de todos/as e cada um/a pelo direito a ter voz como a capacidade de ser escutado em todas as esferas do social; pelo exercício quotidiano de resistência à frustração quando a realidade contraria a vontade de mudança social no sentido da igualdade de estatutos; pelo direito ao exercício de uma cidadania ativa, crítica, emancipatória e humanista; pelo direito a SER HUMANO NO EXERCÍCIO DESSA HUMANIDADE.

É fundamental a convergência de vontades de todas/os, num trabalho conjunto que pretende servir o bem-estar da humanidade em cada sociedade.


Página de entrada (Boas-vindas)

Bem-vindo/a,
 
O Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig) é uma unidade informal integrada no Alto Comissariado para as Migrações (ACM, I.P.).
Pretendemos contribuir para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, para o reconhecimento social das pessoas, famílias e/ou comunidades ciganas e, consequentemente, para a desconstrução de mitos, representações e estereótipos desqualificantes.
Colaboramos com centros de investigação, disponibilizamos estudos e promovemos debates, encontros e outras iniciativas.
 
Contamos consigo e com a sua colaboração.
 

Seminário Internacional


Newsletter 5

Newsletter 5

Sumário

Imagem da capa

Contacto ObCig

Alto Comissariado para as Migrações, I.P.

Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig)

Rua Angelina Vidal, 41, Piso 1, 1199-005 Lisboa

T. (+351) 218106100 | F. (+351) 218106117

Avenida de França, 316, Edifício Capitólio, 4050-276 Porto

T. (+351) 222073815 

E-mail: obcig@acm.gov.pt

Facebook ObCig


Conferência Nacional RISE (Roma Inclusive School Experiences)

19 nov 2019

 

Conferência Nacional RISE (Roma Inclusive School Experiences)

Esta Conferência Nacional pretende dar conta dos resultados alcançados com o projeto RISE, na linha do desenvolvimento de algumas políticas educativas recentes, e da implementação da Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas.

A apresentação e o programa da conferência poderão ser consultados em:

https://www.ie.uminho.pt/pt/_layouts/15/UMinho.PortaisUOEI.UI/Pages/EventsDetail.aspx?id=55296#.

A entrada é gratuita, mas sujeita a inscrição para o email conf2019rise@gmail.com, até às 13h do dia 18. 

 

Universidade do Minho - Campus de Gualtar, Braga

Teses e Relatórios links

Seminário Internacional "Empoderando a População Cigana através da Produção de Conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil"

06 dez 2018 - 07 dez 2018
Seminário Internacional "Empoderando a População Cigana através da Produção de Conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil"
Temos a honra de convidar V. Exa. à participação no Seminário Internacional "Empoderando a população cigana através da produção de conhecimento: o papel dos investigadores, académicos e sociedade civil", nos dias 6 e 7 de Dezembro de 2018, na Universidade do Minho, cujo programa se apresenta de seguida.
Entrada livre. Inscrições aceites por ordem de chegada e em função do número de lugares disponíveis
Inscrições para o email: obcig@acm.gov.pt
 
 
 
 

 

Braga, Instituto de Educação da Universidade do Minho, Auditório Multimédia